Perguntas Frequentes

Perguntas freqüentes sobre o DISC

Quantas combinações de estilos de DISC existem?

Existem 40 combinações de estilos de DISC quando ao analisarmos os estilos primário, secundário e terciário acima da linha média.

DISC
DIISSCCD
DSICSDCI
DCIDSICS
DISISCSCDCDS
DICISDSCICDI
DSCICDSDICIS
DSIICSSDCCID
DCSIDSSICCSI
DCIIDCSIDCSD

O que significam as letras do DISC?

O nome DISC é uma sigla para os 4 estilos de personalidade que compõem o Sistema de Personalidade DISC. A personalidade de todas as pessoas é composta de uma combinação desses quatro estilos:

D = Dominância

I = Influência

S = Estabilidade

C = Conformidade

Quanto tempo se leva para fazer um teste DISC?

Em média, leva-se cerca de 10 a 15 minutos para concluir uma avaliação on-line do DISC. Para o teste de papel, leva-se mais tempo, em torno de 15 a 20 minutos.

O DISC é validado e confiável?

O teste DISC é extremamente válido. A validade indica se o teste mede exatamente o que deve medir. A confiabilidade indica se ele mede de forma consistente. A confiabilidade na avaliação de personalidade DISC é muito mais difícil de medir, já que a personalidade muda ao longo do tempo e difere de um ambiente para outro. No entanto, os resultados são consistentes quando tomados dentro do mesmo período de tempo e quando concentrados no mesmo ambiente.

O DISC é culturalmente consistente?

A Avaliação de Personalidade DISC em si é culturalmente consistente, pois os elementos básicos da personalidade estão presentes em todas as culturas. No entanto, a maneira como esses elementos são vistos pode ser diferente de cultura para cultura. Por exemplo, o domínio pode ser reverenciado em uma cultura e em outra é menosprezado. No entanto, a presença de Dominância em uma personalidade ainda está presente e é medida pela avaliação DISC. Em geral, a avaliação e o relatório do DISC são culturalmente consistentes e compatíveis.

Os estilos de personalidade do DISC podem mudar ou são estáticos?

O estilo DISC de uma pessoa provavelmente mudará de três maneiras:

  1. Ambiente – Quando você pensa sobre o seu estilo de personalidade em diferentes situações, ele provavelmente difere de algumas maneiras, desde quando você está no trabalho até quando está em casa ou com amigos. Isso é verdade para a maioria das pessoas. É importante, ao fazer um teste de DISC, pensar em um ambiente específico ao responder as perguntas, em vez de respondê-las de maneira mais generalizada. Essa é a melhor maneira de ver as diferenças no seu estilo entre os ambientes.
  2. Estresse – Quando avaliado durante períodos de estresse ou quando você está desconfortável em um ambiente particular, seus resultados no estilo DISC refletirão esse estresse e essa incerteza. Isso pode causar padrões únicos nos gráficos, como pontos mais altos ou mais baixos. Quando avaliados novamente em um momento menos estressante nesse ambiente, é provável que seus gráficos mudem.
  3. Tempo – Não é incomum que o estilo de personalidade mude com o tempo, à medida que aprendemos, crescemos, mudamos e aumentamos nossa inteligência comportamental e nosso autoconhecimento. Se você fizer uma avaliação de personalidade do DISC periodicamente, poderá notar diferenças em seu estilo ao longo do tempo e em diferentes ambientes.

Qual é a diferença entre o DISC e o Myers-Briggs (MBTI)?

O instrumento DISC e o Indicador de Tipo de Personalidade de Myers-Briggs (MBTI) são ferramentas altamente reconhecidas para prever o comportamento humano, a personalidade e o temperamento, e para melhorar a comunicação. Ambos os instrumentos são amplamente utilizados hoje em dia em organizações do mundo todo.

Provavelmente, o ponto mais importante que se deve ter em mente é que esses dois instrumentos não são mutuamente exclusivos. Eles podem ser usados em conjunto para um vislumbre profundo e multifacetado do comportamento humano. Ambos os instrumentos psicométricos são altamente validados. Por muitos anos, o MBTI foi o padrão em testes psicométricos. No entanto, com o passar dos anos, o DISC cresceu em popularidade, especialmente para aplicações comerciais, por alguns motivos:

  • O MBTI leva cerca de 30 minutos para ser concluído e contém aproximadamente 90 perguntas. O teste DISC pode ser concluído na metade do tempo, aproximadamente 10 a 15 minutos, e contém 24 perguntas.
  • O DISC é menos complicado que o MBTI, o que o torna mais fácil lembrar, entender e aplicar. As pessoas geralmente se lembram de pelo menos seu estilo DISC principal de D, I, S ou C, mesmo anos depois, enquanto é menos provável que se lembrem da sua combinação de MBTI após muito tempo.
  • É possível tornar-se treinado e certificado em teoria e aplicação DISC em menos tempo.
  • Você pode fazer uma avaliação on-line do DISC e ler o relatório abrangente sobre seu estilo sem nenhum treinamento e ainda obter uma compreensão profunda de seu estilo de personalidade, estilo de comunicação e comportamentos previsíveis. O MBTI seria mais difícil de entender sem algum treinamento ou orientação.
  • O DISC é fácil de aplicar no dia a dia do trabalho ou em casa e com colegas, amigos e familiares. Os estilos dos outros são mais fáceis de prever com o DISC do que com o MBTI, permitindo que você ajuste seu estilo para criar uma melhor comunicação com os que estão ao seu redor.
  • O DISC é mais fácil para os mais novos (8+) entenderem e aplicarem com a família e amigos.
  • O DISC concentra-se menos na teoria e mais na aplicação prática que o MBTI.
  • O MBTI concentra-se em dicotomias comportamentais que destacam as formas como pensamos internamente. O DISC concentra-se em comportamentos previsíveis (por que fazemos o que fazemos, agimos da maneira como agimos e reagimos da maneira como reagimos).

No final, a preferência é do usuário. Quais traços eles estão tentando avaliar? Eles têm tempo para treinar ou têm alguém que possa explicar o teste ou precisam de algo mais simples? Quanto tempo eles têm para fazer a avaliação e ler os resultados? Qual é a aplicação? Essas perguntas o guiarão para a avaliação do MBTI ou do DISC como sua ferramenta psicométrica.

Ouvi dizer que poderia me meter em problemas usando testes de personalidade para a contratação. Quero contratar as melhores pessoas possíveis, mas não quero fazer isso de maneira a causar problemas. Legalmente falando, estou seguro com a AlphaLabs?

Absolutamente! Nossa empresa fornece avaliações há mais de 30 anos. Nós já atendemos mais de 2.000.000 avaliações nacionais e 10.000 clientes internacionais e nunca fomos processados ou enfrentamos qualquer tipo de litígio relacionado ao uso de nossos produtos ou sistemas. Nem nossos clientes. Em termos profissionais, de produtividade e legais, a AlphaLabs tem 100% de certeza de que podemos colocar sua empresa em uma posição melhor de contratação do que você estaria sem o uso de nossas avaliações.

Qualquer risco hipotético de problemas jurídicos normalmente resultaria de inconsistências nas práticas de contratação corporativa. Por exemplo, pedir que apenas alguns candidatos façam uma avaliação de personalidade e deixar outros de fora poderia poderia ser considerado um ato discriminatório. Fazer perguntas que não se alinham com os requisitos para a posição também pode ser algo legalmente problemático. No entanto, as ferramentas de benchmarking e contratação da AlphaLabs são projetadas para ressaltar os pontos fortes específicos do trabalho e podem ser facilmente administradas a todos os candidatos de maneira econômica, oferecendo um método consistente, equitativo e preciso para identificar os melhores candidatos para uma posição aberta. Além disso, a AlphaLabs usa três maneiras diferentes de analisar candidatos, garantindo que a posição para a qual você está contratando seja visualizada por meio de um filtro multidimensional.

As ferramentas de contratação da AlphaLabs foram criadas com as salvaguardas legais em mente. Usar as avaliações de personalidade da AlphaLabs no processo de contratação não é apenas uma boa prática, mas é absolutamente legal e está dentro dos seus direitos. Contanto que as avaliações sejam aplicadas de forma consistente e justa, usando perguntas adequadamente adaptadas à posição, suas práticas de contratação estão seguras.

Preciso reanalisar os resultados do DISC ao longo do tempo para ver se o resultado mudou? Se sim, com que frequência você recomendaria a reavaliação?

Boa pergunta. Embora seja incomum que o tipo de personalidade principal de uma pessoa mude com o tempo, o comportamento é um pouco mais fluido. As pessoas muitas vezes alteram seu DISC exterior ou seu estilo de comunicação ao longo do tempo por meio de aprendizado, experiência e adaptação a diferentes situações. A maior mudança normalmente ocorre no primeiro gráfico DISC, porque ele mede a expressão externa do nosso estilo.

O grau em que o estilo de uma pessoa pode mudar com o tempo está relacionado a como eles lidam com as pressões diárias e sua disposição de crescer e se adaptar. Por exemplo, a AlphaLabs trabalha com vários sites de ofertas de emprego. Um desses sites pede a cada candidato que faça novamente a avaliação do DISC após 1 a 2 anos, para que a correspondência com a vaga seja mais precisa.

Outro cliente que vem à mente gosta de reavaliar suas novas contratações após um período de dois anos. Eles estão na indústria do serviço social, onde normalmente muitos candidatos têm os estilos S e I (o setor de serviços sociais é um campo muito relacional, e o S e o I são atraídos para esses tipos de trabalho). O interessante é que os empregos nessa indústria exigem muita atenção a detalhes, papelada e acompanhamento (todos traços do estilo C). Este cliente descobriu que os funcionários mais bem-sucedidos são aqueles que realmente aumentam a expressão de seus traços do estilo C ao longo do tempo, mantendo os estilos S e / ou I originais acima da linha média. Este é um forte sinal de “adaptação” à posição bem-sucedida, que só pode ser medida usando vários instrumentos de avaliação durante um período de tempo.

Nem todo mundo muda com o tempo, e as mudanças não são um sinal de melhor ou pior comunicação. No entanto, uma compreensão precisa do estilo de personalidade é incrivelmente valiosa, tanto pessoal quanto profissionalmente. Para ter certeza de que você está acompanhando todas as mudanças importantes de estilo, recomendamos que você refaça a avaliação a cada poucos anos apenas para fins de comparação.

Você pode me falar mais sobre pessoas com altos valores em quadrantes opostos (I e C ou D e S)?

É muito possível que o seu gráfico DISC seja composto por valores opostos (isto é, DS ou IC). A maioria das combinações de estilos é chamada de “misturas de estilo”, porque cada estilo tem a tendência de moldar ou modificar os outros estilos expressos.

Por exemplo, quando um C é misturado com um S, você geralmente encontra uma pessoa mais ponderada e deliberada. Eles são perfeccionistas que mantêm os outros em um alto padrão. Quando um C é misturado com um D, muitas vezes você encontra uma pessoa que pode agir de forma decisiva quando é apresentada à informação. Eles ainda são perfeccionistas, mas também valorizam a atuação rápida e eficiente.

Às vezes, estilos opostos não se misturam. Em vez disso, o indivíduo descobrirá que ele muda de estilo para estilo dependendo da situação. O IC terá a capacidade de pesquisar, analisar e estudar, por um lado, e então facilmente virar-se e apresentar suas descobertas a outras pessoas com grande habilidade verbal. O DS se verá querendo se mover rápida e decisivamente, enquanto outra parte dele estará querendo desacelerar e pensar um pouco mais.

Estilos opostos são geralmente uma resposta aprendida ou adaptativa ao ambiente ou a uma experiência. Por exemplo, um alto I aprendeu a ser mais analítico nos negócios depois de perder uma conta grande devido a um erro de ortografia. Um S alto aprende a ser mais assertivo como irmão mais velho depois que seus pais morrem.

Uma breve história:

1921 – Carl Jung identificou em seu livro Tipos Psicológicos quatro impulsos dominantes que guiam o comportamento. Esses quatro impulsos são a Intuição, o Sentimento, o Pensamento e a Sensação.

1928 – William Moulton Marston, Ph.D. identificou quatro traços de personalidade dominantes que orientam nosso comportamento em seu livro As Emoções das Pessoas Normais. Essas quatro características são Dominância, Influência, Estabilidade e Conformidade.

1940 – A primeira pesquisa DISC foi produzida por Walter Clark, baseada na teoria de William Moulton Marston, Ph.D. A avaliação se concentra nos mesmos 4 traços de personalidade de Marston, o que poderia resultar em diferentes combinações de letras e intensidades, que podem mudar de acordo com o ambiente (trabalho, em casa, socialmente).

  • Estilo D = Dominante, Decisivo, Direto, Orientado a Metas
  • Estilo I = Influente, Extrovertido, Otimista, Entusiasmado
  • Estilo S = Estável, Simpático, Paciente, Bom Ouvinte
  • Estilo C = Correto, Consciencioso, Organizado, Criativo

O Estilo DISC das pessoas terá de 1 a 3 letras combinadas, embora os estilos puros sejam mais raros. Por exemplo: DIS ou CI seria mais comum. Esta combinação de estilo é baseada nas características do DISC que aparecem mais alto nos gráficos.

1962 – A primeira pesquisa MBTI foi produzida por Katherine Cook Briggs e sua filha Isabel Briggs Myers, daí o nome Myers-Briggs. Elas se concentraram em quatro dicotomias de personalidade:

  • Extroversão (E) vs. Introversão (I)
  • Sensação (S) vs. Intuição (N)
  • Pensando (T) vs. Sentimento (F)
  • Julgamento (J) vs. Percepção (P)

Os resultados do MBTI de uma pessoa serão sempre de 4 letras. Você é ou extrovertido ou introvertido na primeira categoria, resultando em um E ou I. Esse padrão acompanha todas as 4 categorias. No final, os estilos serão algo como ENTP ou ISFJ.